segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Ressuscitando um TK85 (7)

Como o 9º encontro de usuários de TK está se aproximando, resolvi deixar meu TK-85 ressuscitado em forma para levá-lo ao encontro.

Comecei a trabalhar num gabinete para ele, baseado na caixa PB-900 da Patola. Esta caixa tem espaço suficiente para caber a placa do TK-85 (vide post anterior) e mais alguns extras como uma fonte de alimentação. r   

Caixa PB-900. Fonte: www.patola.com.br
Apesar da caixa ter uma face perfeita para se colocar um teclado, eu fiquei tentado a deixar instalado o protótipo do TeK e colocar um conector PS/2 na parte de trás do gabinete, mas numa visita a uma loja online de componente eletrônicos encontrei uma chave muito barata e resolvi comprar 40 para fazer um teclado.
Chavinha 8x8mm sem trava
Como a furação destas chaves é alinhada a uma grade de dimensões imperiais (polegadas) a escolha natural da placa para sustentar as chaves foi uma placa padrão com ilhas, de 10x30cm ou algo assim que tinha disponível em minha oficina.

A primeira idéia foi dispor as chaves numa grade de 10 x 4 mas os primeiros ensaios numa folha de papel não ficaram legais. Resolvi então deixar as teclas numa disposição mais natural e para isso imprimi uma cópia do teclado do TK-85 ajustada para as dimensões da placa da caixa PB-900.
Infelizmente não deu para usar uma cópia 1:1 do teclado do TK, pois as teclas dele estão dispostas numa grade em milímetros.

Teclado do TK-85 ajustado ao 'faceplate' da caixa PB-900
 O próximo passo foi encaixar as teclas na placa de forma que a posição batesse com a da folha impressa com as teclas do TK-85, tomando o cuidado de manter o mesmo espaçamento entre elas.

Posição das teclas ajustadas para o 'gabarito' do TK-85.
 Depois de encaixadas, eu fiz uma marca com caneta de retroprojetor do lado de baixo da placa, bem no centro da posição de cada chavinha.

Teclas na disposição final.
Depois disso recortei a placa para caber dentro do gabinete e conferi a altura das chaves em relação à tampa da caixa para ver se seria necessário utilizar algum espaçador. Por sorte não foi preciso pois a parte superior do corpo da se chave se alinha exatamente com a parte inferior da tampa.

Até parece que essa chavinha foi feita para esta caixa.
 Em seguida furei as laterais da placa de forma a se encaixarem nas furções da tampa e prendi com parafusos. Daí eu levei esse 'sanduíche' à furadeira de bancada e com uma broca de 100 eu marquei todos os 40 furos.
Furando a referência para as chavinhas.

Tampa frontal com a furação guia, alinhada pela placa de circuito impresso.
 Depois de fazer a furação das guias eu aumentei todos os furos utilizando uma broca de 5,5mm que se mostrou adequada para deixar passar o pescoço das chavinhas.

A folha de papel é para não riscar a face da tampa plástica

Tampa plástica com toda a furação.
 Depois de terminar a furação da caixa dei uma conferida para ver se tudo estava em ordem.
Conferindo o trabalho
 Em seguida comecei a soldar as chaves uma a uma, tomando o cuidado de deixar todas com a mesma orientação, uma vez que são chaves 2 polos e 2 posições

Primeira chave soldada

Segunda chave soldada

Quatro chaves soldadas.
Quando cheguei nas 8 chaves a bateria da máquina acabou e eu fui consultar o relógio. Já era tarde!! Amanhã tem mais!

5 comentários:

V8 disse...

Será que esta chave fica boa nos cp200 e cp300? As originais são medonhas! :)

Ricardo Menzer disse...

Que boa ideia! Já sabe como vai fazer as teclas propriamente ditas?
Esse tipo de chave é usada em alguns multímetros chineses (tenho 2), mas a versão com trava. Neles a qualidade delas é bem ruim e já tive que trocar nos dois.

Estamos aguardando o final dessa história. Até agora parece estar ficando muito bom!

Jader de Amorim disse...

Essa chavinha sugere que tenha teclas específicas para ela, não? Senão, poderia usar teclas de algum teclado e fazer a adaptação e mudança da serigrafia.

TK90X Fan disse...

Será que essas teclas são confortáveis para digitar? Fico ansioso por saber do resultado final.

DVM - Delphi Virtual Machine disse...

Olá Dan.

Este é para aquela placa que não tinha teclado?
Você sabe se existe alguma placa de TK em formato Eagle para mandar fabricar? Em algum lugar?
Se existisse poderíamos fazer Clones usando essas técnicas que vc. está mostrando, hein?!

Agradeço a atenção.

Euclides.
euclas@gmail.com